domingo, 6 de maio de 2012

A INTERNET QUÂNTICA

Por Jesse Emspak

Daqui a alguns anos, as pessoas dirão que a internet quântica nasceu hoje. Quando o sistema recém-nascido amadurecer, poderá processar uma quantidade incomensurável de dados e jamais ser invadido.

O sistema tem apenas dois nós, mas a internet surgiu de forma parecida na década de 60. Seus criadores, físicos orientados por Stephan Ritter e Gerhard Rempe, do Instituto Max-Planck de Óptica Quântica, na Alemanha, publicaram na edição desta semana da revista “Nature”.

A rede quântica foi construída com dois átomos de rubídio que trocam fótons, ou partículas de luz. Cada átomo é inserido em uma cavidade com espelhos de alta reflexão e são separados por uma distância muito pequena. As duas cavidades ópticas, como são denominadas, são conectadas por uma fibra óptica.

Os cientistas acionam um laser sobre o primeiro átomo, fazendo com emita um único fóton. O fóton percorre a fibra óptica e chega à cavidade óptica onde está o outro átomo. É aí que entram os espelhos, já que normalmente é difícil obter uma interação confiável entre um átomo e um fóton. No entanto, ao fazer o fóton ricochetear milhares de vezes dentro da cavidade, as chances de atingir o átomo e ser absorvido por ele aumentam. Essa absorção é o que transmite a informação sobre o estado quântico do primeiro átomo para o segundo.

Além de enviar informações, os dois átomos se “entrelaçam”, ou seja, se conectam. Se o primeiro nó está no estado quântico A, por exemplo, o segundo nó também estará no estado quântico A. Nesse experimento, os átomos ficaram entrelaçados 100 microssegundos – um período significativo na física quântica.

Este entrelaçamento é o que impossibilita o ataque de hackers a um computador quântico. Assim que um hacker tenta invadir uma rede quântica, os estados dos átomos se tornariam incompatíveis, um sinal de alerta de que algo está errado.

Ainda há um longo caminho a ser percorrido até a criação de uma rede quântica em grande escala, mas o primeiro passo já foi dado.

Fonte:Discovery Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NÃO ACREDITO EM TUDO QUE ME DIZEM. E SÓ ACREDITO NA METADE DO QUE VEJO.