domingo, 31 de janeiro de 2010

UM AMOR PERDIDO

Eu sinto o coração sangrar, sinto a mente me torturar, sinto um fogo dentro de mim, ardendo, queimando-me a alma, sinto-me no inferno da vida. O meu inferno é a sua ausência, é não poder ter-te em meus braços, é não poder viver ao teu lado, é não ter-te em minha cama, é não fazer amor contigo. E nesse inferno eu vou vivendo, queimando-me, sofrendo... Quero chegar ao paraíso, construo uma ponte, tento atravessar o abismo, um abismo que existe entre nós, você quebra a ponte e eu retorno ao inferno... A minha alma grita de dor, o coração parte-se em mil pedaços, a mente cobra-me o paraíso, eu construo asas e alço vôo, então atravesso o abismo e chego às portas do paraíso... As portas estão fechadas, não há lugar nele para mim, insisto em bater na porta, uma força me repele e me joga novamente no inferno, e a minha tortura continua... E fora do paraíso vou vivendo, sofrendo, querendo-te... porque o meu paraíso, é você, só você.




Saiba mais clicando aqui

2 comentários:

NÃO ACREDITO EM TUDO QUE ME DIZEM. E SÓ ACREDITO NA METADE DO QUE VEJO.