domingo, 29 de novembro de 2009

UMA FLECHA PARA O AMOR



Noite fria de inverno
Eu estou só outra vez

Estou sozinho em minha cama

Pensando no que ela me fez.



Ela jurou que me amava

E eternamente comigo viveria

Pois somente eu e mais ninguém

Para sempre, o seu homem seria.



Mais era só uma paixão

Um simples fogo de palha

Que de início cresce em exagero

Mas em pouco tempo se desfaz.



Agora eu cheguei a uma conclusão

Que por ela eu fui enganado

Enquanto ela representava,

Eu acreditava que estava sendo amado.



O amor nasceu dentro de mim

E por ela eu me apaixonei

E no dia que ela me deixou

De desgosto e tristeza eu chorei.





Eu peço a Deus que me ajude

E mande um cupido flechar-la

Bem no meio de seu coração

E ela sinta o amor transbordá-la.



E quando isso acontecer,

E em seu coração o amor nascer

Ela voltará para mim

E felizes nós iremos viver.
CLUBE DE AUTORES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NÃO ACREDITO EM TUDO QUE ME DIZEM. E SÓ ACREDITO NA METADE DO QUE VEJO.