domingo, 6 de setembro de 2009

OUTRO ALGUÉM NÃO PODEREI AMAR



Quando a noite vem
a lua brilha no céu
nesse instante eu sinto
nos lábios, seu gosto, meu mel

Seu rosto surge em minha mente
com a beleza sublime
com semelhança de anjo
que do céu vem saíndo.

As estrelas do firmamento
sempre me fazem pensar
que seus olhos ainda estão
a me espreitar...

Mas agora eu sei
que você já me esqueceu
pois um outro ocupa
um lugar que já foi meu.

Eu me tranco em minha casa
e me ponho a pensar
em tudo que foi tão lindo
e agora ter que terminar.

A noite vai passando
e eu não consigo dormir
fico alimentando a esperança
de ver você surgir...

O dia amanhece
o sol já vem saindo
contemplo esse espetáculo
mas não é sorrindo...

Eu caminho pelos campos
algo me chama atenção
uma linda flor que desabrochou
que ontem era só botão.

Novamente o pensamento em ti
vem me atormentar,
e eu me conscientizo,
outro alguém não poderei amar,
outro alguém não poderei amar...

ANTONIO CASSIANO

2 comentários:

  1. Muito bom poeta, muito bom mesmo! Agora tenho como ler e postar suas poesias.
    Felicidades!!!

    ResponderExcluir

NÃO ACREDITO EM TUDO QUE ME DIZEM. E SÓ ACREDITO NA METADE DO QUE VEJO.